Ultrassom transvaginal: saiba como funciona o exame

Ultrassom transvaginal: saiba como funciona o exame
18 de setembro de 2019 Dra. Nubia
Médica que irá realizar o ultrassom transvaginal

O ultrassom transvaginal é um exame de diagnóstico comumente solicitado pelos ginecologistas, uma vez que é indolor e gera resultados preciosos sobre a região uterina da mulher. 

Então, se você é mulher e tem por hábito cuidar da sua saúde preventivamente, certamente irá realizar o procedimento várias vezes ao longo da vida. Nesse sentido, acompanhe o artigo e tire suas dúvidas sobre a ultrassonografia transvaginal

Como o ultrassom transvaginal funciona?

Com o auxílio de uma sonda introduzida no canal vaginal, imagens são geradas por meio de ondas sonoras emitidas dentro do corpo da mulher. 

Toda a imagem gerada pode ser vista pelo ginecologista imediatamente em um monitor conectado ao aparelho. 

O que o ultrassom transvaginal avalia?

Ele avalia, basicamente, a saúde do útero e ovários da mulher. Por meio dele podem ser detectados miomas uterinos e cistos nos ovários, sendo possível caracterizá-los como benignos ou malignos. Este exame mostra ainda a espessura do endométrio, que é a membrana que reveste o útero internamente, e cujo aspecto é muito importante na menopausa. Além disso, podem ainda ser avaliadas infecções, gravidez tubária, monitorização da ovulação e tumores.

Leia também: 

Cisto no ovário: o que é? É perigoso?

De maneira geral, as doenças na região podem ser diagnosticadas rapidamente por meio do exame, até mesmo em estágios iniciais. Ou seja, é de extrema importância a realização regular da ultrassonografia transvaginal.

Como o ultrassom transvaginal é feito?

Após esvaziar a bexiga, a paciente deita-se na maca com a bata entregue pelo ginecologista. Com as pernas entreabertas, a sonda com preservativo e lubrificante é inserida na paciente. A partir da inserção, o médico poderá visualizar de maneira detalhada o colo uterino, o útero e os ovários. 

Como o exame é digital, é possível imprimir ou armazenar o resultado, podendo ser utilizado futuramente em outras possíveis avaliações.

O exame dói?

Durante o procedimento, não é comum que as mulheres sintam dores. No pior dos cenários, o exame poderá causar um pequeno desconforto, devido à sonda introduzida no canal vaginal.

Indicações do exame

Após o início da vida sexual ativa, é recomendado que toda mulher faça o transvaginal pelo menos uma vez ao ano. Isso porque o exame é capaz de diagnosticar doenças precocemente, o que pode resultar em uma probabilidade maior de cura. Além disso, o médico pode indicar o transvaginal em casos de suspeita de alguma alteração na saúde do útero, mesmo fora do período de realização de check up.

Para as mulheres grávidas o exame é recomendado durante o pré-natal. Além de ser seguro para a gestante e para o bebê, o exame auxilia no acompanhamento da saúde gestacional. Com o transvaginal é possível visualizar o desenvolvimento do feto, assim como acompanhar a saúde da placenta. Por meio do exame é possível saber, inclusive, o tempo de gravidez.

Contraindicações do exame

O exame é contraindicado para mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual. Nesse caso, durante a visita ao ginecologista serão feitos apenas exames externos.

Importância do transvaginal para a saúde da mulher

Assim como outros exames que devem ser feitos durante o check up anual, o ultrassom transvaginal é extremamente importante para acompanhar a saúde da mulher de perto.

Verificar a saúde dos órgãos reprodutores femininos é importante para a saúde de todas as mulheres. Como o exame é capaz de fazer o relatório de imagem detalhadamente, alterações graves, como tumores, podem ser identificadas facilmente. Além disso, alterações corporais mais simples, como a origem de um corrimento, também podem ser identificadas por meio do exame. 

Não deixe a sua saúde para depois! A Clínica Viver possui pacotes de exames acessíveis elaborados especialmente para a saúde de cada paciente. Quer saber mais sobre? É só clicar aqui! 

Para agendar a sua ultrassom transvaginal, basta clicar aqui.

Leia mais: